Pages

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Insafistação no Trabalho

A sensação está diretamente ligada ao sentimento de prazer e desprazer.



Buscamos sempre satisfação naquilo que fazemos, assim como, a diminuição da frustração, dor ou desapontamento daquilo que nos desagrada, que nos traz total desprazer. A insatisfação no trabalho pode estar ligada a diversos fatores, sejam eles externos ou internos. Os fatores externos são aqueles ligados ao ambiente de trabalho, a própria equipe, ao chefe, as condições do local de trabalho, ao salário, a probabilidade de crescimento profissional etc., já os fatores internos, são referentes a saúde psíquica do trabalhador, assim como, o relacionamento interpessoal e familiar.

Quando trabalhar se torna um verdadeiro fardo, é chegado o momento de se preocupar e investigar quais as causas de tanto desprazer. Se o problema gerado é de ordem externa, torna-se simples contorná-lo, o profissional pode se aperfeiçoar naquilo que faz, investindo um pouco mais na carreira e ir em busca de um melhor emprego, (o que chamaríamos de tolerância a frustração em prol de de um bem futuro) porém é necessário estar atento se é vantajoso essa mudança de emprego, se a outra empresa oferece oportunidade de crescimento profissional e melhores condições de trabalho, pois um salário melhor resolveria temporariamente , mas se as condições de ambiente e crescimento não forem favoráveis, logo a insatisfação retornaria. Há os problemas internos, passamos boa parte de nossa vida no trabalho, as 8 ou 12 horas por dia e mal temos tempo para lazer, família, amigos. O estresse do dia a dia pode causar grandes dificuldades de relacionamento para o empregado, podendo gerar um mal estar psíquico, surgindo assim depressão, pânico, ansiedade, etc.

É necessário saber identificar as causas dessa insatisfação, problemas pessoais afetam diretamente no trabalho, causando baixo rendimento, desmotivação, atrapalhando o bom funcionamento da empresa, gerando conseqüentemente conflitos internos, como baixa auto-estima, desmotivação, desanimo apatia, etc. Qual seria então o momento de se buscar um profissional? Quando o trabalhador não consegue sozinho encontrar caminhos para uma melhor qualidade de vida. É nesse momento que o profissional ajudará ao trabalhador e encontrar a raiz do problema e o melhor caminho a seguir. Quando o tratamento é de ordem interna, o emprego passa a ver com outros olhos, a auto-estima é restaurada e o trabalhador consegue lidar melhor com as frustrações decorrentes do dia a dia. Quando de ordem externa, o profissional auxilia na melhor escolha de um novo emprego ou mesmo de um redirecionamento da vida profissional que mais se adéqua ao perfil do empregado.

Matéria extraída do site MinhaVida.

6 Comentários:

. lú disse... [Responder]

uou belo texto.
adorei a musquinha zen haha
:*


http://www.mundinho1.blogspot.com/

Ana Lucia disse... [Responder]

Bem legal o texto...

danisiinha disse... [Responder]

amei o blog....
e sobre o post...
como estou desempregada... queria ate mesmo estar insatisfeita com meu trabalho mas pelo menos te-lo...rsrsr


www.daniilopes.blogspot.com

gordokamikaze disse... [Responder]

Pois é, minha sexta tbm vai se basear num filminho, heheh
ultimamente nao tenho piq pra balada e a mulher tbm nao deixa, kkkkkk
e esse txto sobre insatisfaçao no trabalho tmb é muito bom, eu vivo insatisfeito com os empregos que eu arrumo, creio que o problema esteja em mim, heheeh
tenha um otimo fim de semana, abraços!!

Euzer Lopes disse... [Responder]

Sempre fui da opinião que quem não gosta de alguma coisa tem de mudar...
Se não for mudar de emprego, mudar a forma de relacionar-se com seu emprego. Afinal, a pessoa chegou ali por méritos seus (em pelo menos 90% dos casos). É digno disso. Então...
Agora, se as mudanças não derem certo, então, mudar de emprego pode ser a solução.
E onde se lê emprego, pode-se colocar qualquer coisa que aconteça na vida.

Letícia Castro disse... [Responder]

É, qdo não dá mais tem que se partir pra outra, como tudo na vida.
Passa lá pra conhecer a gente tb, tá?
Beijão!
Letícia.
http://babelpontocom.blogspot.com/

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário... ele é muito importante para mim. Espero que tenha gostado do blog e que volte sempre!!!